terça-feira, 25 de maio de 2010

“Quando os Lobos Uivam”

“ – A nação é de todos. A nação tem de ser igual para todos. Se não é igual para todos, é porque os dirigentes, que se chamam Estado, se tornaram quadrilha. Se não presta ouvido ao que eu penso e não me deixa pensar como quero, se não deixa liberdade aos meus actos, desde que não prejudiquem o vizinho, tornou-se cárcere. Não, os serranos, mil, cinco mil, dez mil, têm tanto direito a ser respeitados como os restantes senhores da comunidade”.

Aquilino Ribeiro, na sua obra “Quando os Lobos Uivam”.
Nesse romance, retrato de resistência e lutas das gentes serranas, insurgia-se contra a exploração e a injustiça a personagem Manuel Louvadeus

Sem comentários:

O ELOGIO FORÇADO... ou o Jornalixo da vilã !!!

https://observador.pt/opiniao/um-elogio-a-antonio-costa-e-mario-centeno/ Um elogio a António Costa e Mário Centeno Helena Garrido Mui...