sábado, 16 de junho de 2018

CRÓNICA PARA UM IMBECIL - "Morra o Dantas... pim"

Raras vezes me ocupo de pronunciamentos soltos da área do "futebolês".
Justifico esta atitude, por falta permanente de vontade em rivalizar com algumas centenas de "distintos professores", especialistas na matéria geral do que trata o futebol. Também porque, não sendo especialista nem pretendendo conhecer mais, do que sabe um simples adepto do desporto-rei, não me poderei permitir o arrojo da competição discursiva com os "especialistas" do mesmo.

Sou sim, sou Sportinguista de fé. Vibro, sofro com as derrotas e regozijo-me, festejo, exalto os feitos e as vitórias do meu clube de muitas décadas - nem digo quantas, mas asseguro-vos que são mesmo já muitas...

Quando glorifico o meu Sporting Clube de Portugal, manifesto-me sempre com honradez, não desprestigio os adversários, não os machuco com palavras ou actos. Respeito todos e tantas e tantas vezes, enalteço os feitos e virtudes dos adversários do meu SCP. Há porém algumas vezes que, a "discussão retórica" ou alguma acalorada converseta sem mal, me leva a pequenas picardias com os meus amigos, adversários do meu Sporting. E no fim, rimos muito e a vida continua.

É assim. Vivo contente com isso. Reconheço as falhas, as fraquezas desportivas do grande Sporting, mas tal não me leva aos extremos de as justificar com faltas dos outros. Tanta vez me vêem, os que comigo convivem, magnificar os adversários do meu Clube de sempre. Tantas vezes, vibrando com competições internacionais em que, por incapacidade o meu Clube não está presente, mas tal não me impede de torcer pelos outros, por aqueles que, cá dentro são os nossos adversários. Sempre, gritando por Portugal.

Vamos então ao que interessa e tinha, tem como objectivo primeiro - a "Crónica para um imbecil".

Por mais de três meses que vimos sofrendo o vexame, a desonra de, como dizia o general romano no regresso a Roma e na narrativa a César - "não nos governamos, nem nos deixamos governar".

A infelicidade de havermos crido que, um salvador, qual messias de olhar de sonhos, tinha chegado para nos salvar do longo jejum de vitórias e glórias, eis que somos desde há tempos, machucados, humilhados e provocados pelas atitudes absurdas, incongruências e despropósitos de um "cavalheiro" que se acomodou na poltrona mais alta dos sportinguistas.

As tantas asneiradas proferidas ao longo de já longos anos, algumas vezes deixaram no nosso léxico um gosto tão amargo de incredulidade, noutras o sentimento de desonra, de opróbrio de gente humilhada por tão sinistra personagem, supostamente representante dos sportinguistas. E o autor continuado do labéu, chama-se Bruno de Carvalho.

É pois esta pequena crónica, verde de sportinguismo, de expectação e verde de crença no futuro, que pretende manifestar o maior repúdio pela vergonha a que nos tem conduzido a vil criatura a que me refiro.

É com a maior tristeza e vergonha que, nós os sportinguistas (não sportingados), nos temos submetido à provação, ao gozo e à chacota dos nossos adversários. É com o maior desagrado e incapacidade de lutar contra o "pequeno líder gordo", mal educado, pretensioso, mentiroso e trampolineiro que ora nos promete mais lorotas.

Hoje, no final da exibição do nosso Clube - A Selecção Nacional  no jogo contra a Espanha - numa entrevista de rua a um adepto, o mesmo referia com a zombaria que só alguns usam e ainda bem que são poucos - " vim ver os novos jogadores do Benfica a actuar" .

Que honra deitada ao lixo pelo impostor que nos mente em contínuo. Que vergonha não tem este imbecil que, nos tem levado o nosso querido Sporting à exaustão, exaurindo todos os valores, derretendo todas glórias dos mais de cem anos de existência do Sporting Clube de Portugal.

Que personagem ridícula que mobiliza centenas de horas da comunicação social, com as bestialidades, esquizofrenias, alucinações de um ser portador de delirante incongruência mental permanente.

"Basta pum basta!!!
Uma geração com um Dantas a cavalo é um burro impotente!
Uma geração com um Dantas ao leme é uma canoa em seco!
O Dantas é um cigano!
O Dantas é meio cigano!
O Dantas é um habilidoso!
Morra o Dantas, morra! Pim!
E o Dantas teve claque! E o Dantas teve palmas! E o Dantas agradeceu!
O Dantas é um ciganão!
Não é preciso ir pró Rossio pra se ser pantomineiro, basta ser-se pantomineiro!
Morra o Dantas, morra! Pim!
Se o Dantas é português eu quero ser espanhol!
O Dantas é a meta da decadência mental!
E ainda há quem não core quando diz admirar o Dantas!
E ainda há quem lhe estenda a mão!
Basta pum basta!!!"

(Leia-se Bruno que não, o pobre Dantas de Almada Negreiros)

António Ventura/15-Jun-18





Sem comentários:

CRÓNICA PARA UM IMBECIL - "Morra o Dantas... pim" Raras vezes me ocupo de pronunciamentos soltos da área do "futebolês&q...